O perfil do jovem empreendedor

                    Eles vislumbram o sucesso, desejam a liberdade. São jovens empreendedores. Uma pesquisa internacional realizada em 43 países e divulgada pelo Sebrae, mostrou o grande crescimento do número de jovens brasileiros que decidiram empreender. No Brasil, cerca de quatro milhões de jovens decidiram abrir o próprio negócio nos últimos três anos, sendo 25% entre a faixa etária de 18 e 24 anos, o que coloca o país em terceiro no ranking de participação jovem, atrás do Irã e da Jamaica.

            Ao decidirem montar uma empresa, os jovens pesam diversos fatores, por exemplo, a liberdade que terão para ditar os rumos do negócio e cuidar do próprio tempo, além da capacidade de inovar. Em geral, apresentam o seguinte perfil:


  › São motivados pelos desafios: admiram grandes soluções para grandes problemas;
  ›Visam impactar a vida das pessoas: gostam de ideias inovadoras que contribuem      com a  sociedade;
  › Compartilham informações: são mais abertos a captarem e distribuírem informações para todo mundo.
  › Dominam tecnologias: são pioneiros em negócios tecnológicos, principalmente os que envolvem a internet;
  › São dinâmicos: tornam-se mais aptos para o mercado devido a flexibilidade de suas decisões e objetivos;
  › São precoces: começam seus negócios na adolescência fazendo o que mais gostam.
 


Esse perfil deve-se muito à educação atual. Criados com liberdade, os jovens de hoje estão menos ligados à noção de hierarquia e por isso, muitas vezes, resistem à ideia de responder a chefes e dar satisfação sobre o que fazem. Além disso, a influência familiar também contribui para esse comportamento empreendedor, como aconteceu com Vinícius Mont Serrat, que com 18 anos montou a primeira empresa de comunicação especializada em mídias sociais de Juiz de Fora, a i9 Social Media.

Segundo o jovem, sua visão empreendedora surgiu na infância quando seu pai lhe aconselhou a realizar as próprias conquistas. “Ganhei dele um livro que fez toda a diferença em minha vida, chamado 'Pai Rico, Pai Pobre'”, diz Vinícius.

Para Henrique Volpi, 23 anos, o exemplo dos pais também foi essencial para seguir sua carreira. Desde novo, acompanhou atitudes empreendedoras dos familiares, proprietários de uma loja de móveis e eletrodomésticos na cidade de Santos Dumont. Atualmente trabalha na empresa dos pais, atuando como diretor financeiro. Seu primeiro contato com o empreendedorismo aconteceu ainda no ensino médio, quando optou pela Escola Técnica de Formação Gerencial, do Sebrae, em parceria com o Colégio Machado Sobrinho. O curso tem duração de três anos e mescla as disciplinas do ensino médio com a formação técnico-administrativa, o que lhe possibilitou o pontapé inicial em sua carreira.

Caixa de texto:  João Paulo Palmieri

           
O analista do Sebrae, João Paulo Palmieri considera que tais cursos e treinamentos contribuem para que o jovem desenvolva características empreendedoras, além de fornecerem orientação e suporte para que ingressem no mundo dos negócios. “O principal desafio do jovem é a busca de conhecimento constante para poder crescer. Seu sucesso consiste em não acomodar-se no sofá!”, diz o analista.

Outro desafio enfrentado pelos jovens empresários é vencer o preconceito das pessoas por conta da idade. Vinícius ressalta que muitos empresários maduros associam a imagem do jovem à falta de maturidade, sendo a solução “oferecer o melhor ao mercado, com muita competência e dedicação”. Porém, apesar das dificuldades, o jovem ressalta que abrir o próprio negócio cedo é uma grande vantagem, já que conta com o apoio dos familiares, poucas preocupações e ainda não é responsável por sustentar sua família e cobrir todos os seus gastos.
 
A chave para o sucesso
 
            Todos os empreendedores o são porque sonharam e colocaram em prática. Segundo Palmieri, o segredo está em “saber onde você quer chegar, traçar metas e objetivos e não desistir na primeira dificuldade, porque ela vai existir”. Vinícius completa e deixa a dica para quem pretende ingressar na carreira:

Caixa de texto:   Vinícius Mont Serrat

 “O mundo é dos empreendedores, sejam eles proprietários ou apenas membros de uma organização. Quem não tiver esse perfil certamente terá menos chances de sobreviver em um mercado tão exigente.

Abrir um negócio não é fácil, muito pelo contrário. Você passa a ser responsável pelos membros de sua equipe, por outras organizações e, principalmente, pela sociedade em que você está inserido. Acredite, contas a pagar é o menor dos desafios que um empresário encara no seu dia-a-dia.

Uma coisa que aprendi e que fez toda a diferença foi que devemos fazer aquilo que amamos, pois só assim faremos o melhor. Ter prazer em acordar e ter mais um dia de trabalho faz bem para a saúde física e mental. Acredite!”
      
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 

      

Indicamos:


 

Indicamos:


Avenida Rio Branco, 3925 - Bairro Bom Pastor | Juiz de Fora - MG
Shopping Bom Pastor - Lojas 01, 02 e 31 - 2º piso. Tel: (32) 3212-3003